Mais de dez mil recebem qualificação profissional em 2015

0
51
Foto por: Jana Pessôa

Mais de dez mil pessoas receberam qualificação profissional em 2015. O índice foi alcançado por meio do programa Emprega Rede, que é administrado pela Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas),e, executado em noventa e sete dos 141 municípios mato-grossenses.

Realizado em parceria com o “Sistema S”, o Emprega Rede, inclui vagas de cursos do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), de Aprendizagem Comercial (Senac) e Industrial (Senai) e Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

O público alvo da qualificação abrangeu mulheres vítimas de violência, egressos do socioeducativo, trabalho escravo e infantil, pessoas com deficiência, idosos, indígenas e jovens menores de 18 anos. Ao todo, foram 536 turmas ofertadas nos quatro cantos de Mato Grosso.

A secretária-adjunta de Trabalho e Qualificação da Setas, Ivone Rosseti, comemora os índices alcançados no primeiro ano de gestão do governador Pedro Taques e ressalta que ele somente pode ser alcançado graças a parceria do Poder Público com entidades representativas do Poder Privado.

“É muito gratificante saber que conseguimos com um trabalho árduo, auxiliar tantas pessoas a terem a possibilidade de um novo caminho. Qualificamos pessoas que muitas vezes poderiam ter dificuldade em se inserir no mercado de trabalho e tudo com ajuda de parceiros”, ressaltou.

Para o titular da Setas, Valdiney de Arruda, agora a meta é de que em 2016 esses números sejam ampliados, para que Mato Grosso se destaque ainda mais no projeto de profissionalização. “Esse resultado só nos dá ânimo para batalhar ainda mais em prol desses que tanto necessitam de apoio”, disse.

As vagas disponibilizadas pelo programa Emprega Rede são disponíveis nas modalidades dos cursos do Pronatec, Senai Pré-Emprego, Senac-Aprendizagem, Senai-Educação a Distância, Senai-Ação Articulada Sine e Senar, com cursos voltados para a agricultura.

Entre os municípios atendidos estão Vila Rica, Várzea Grande, Terra Nova do Norte, Tapurá, Salto do Céu, Cuiabá, Santo Afonso, Nova Monte Verde, Matupá, Campo Verde, Querência, Araguainha, Brasnorte, Cáceres, Canarana, Curvelância, Juruena, entre outros.

Rumo ao mercado

Dentre as mais de dez mil pessoas que aproveitaram a chance da qualificação para tentar mudar o rumo de suas vidas, está o jovem M.O, de 17 anos, pertencente ao regime socioeducativo.

Elé é um dos jovens que receberam qualificação pelo Emprega Rede, no curso de modalidade aprendizagem e pré-emprego. Certificado como operador de microcomputadores, ele ressalta a importância do “resgate” por meio da qualificação profissional.

“O processo todo desse curso foi muito bom, agora eu vejo que eu tenho esperança de melhorar minha vida. Lá dentro é muito ruim foi importante ter esse curso para ocupar a cabeça”, ressaltou.

A esperança de melhorar de vida por meio da possibilidade de entrada no mercado de trabalho, também foi expressa por Edenilze, uma das dezoito mulheres que realizaram curso de gastronomia com carne suína. Após sofrer violência doméstica, ela disse enxergar um novo horizonte.

“Eu cozinho a vida toda, mas este curso me mostrou muitas coisas novas, além de ter me possibilitado novos horizontes. Fico muito feliz em ter tido esta oportunidade”, pontua.

Emprega Rede

O Emprega Rede é um programa criado pela Setas, que está inserido no pacote de ações do Transforma Mato Grosso. É o primeiro programa de inclusão produtiva em rede do país e que institui uma política pública integrada e voltada à inclusão socioprodutiva de populações em situação de risco e vulnerabilidade social.

O público alvo do programa são pessoas com deficiência, mulheres vítimas de violência, pessoas acima de 45 anos, jovens e egressos do trabalho escravo, tráfico de pessoas e do trabalho infantil.

As unidades da rede socioassistencial (Cras e Creas), delegacias de polícia, Sine e organizações não governamentais são a porta de entrada destas pessoas, dentre outros órgãos e entidades da sociedade organizada.

No Sine, o trabalhador recebe um atendimento psicossocial, acesso a cursos de qualificação e encaminhamento para vagas de emprego. Para execução, o Governo do Estado conta com a parceria da iniciativa privada.

DEIXE UMA RESPOSTA